sexta-feira, 9 de março de 2018

Líder muçulmano fica surpreso com Museu da Bíblia e as verdades sobre o verdadeiro Deus e apela para que islâmicos conheçam o local


       
Os Estados Unidos inaugurou em 17 de novembro de 2017 o Museu da Bíblia, ou MOTB, na capital Washington. Esse é um espaço dedicado a expor documentos que narram o impacto da Bíblia na história da humanidade, contendo registros diversos, entre eles fragmentos dos pergaminhos encontrados no Mar Morto e as primeiras versões da Bíblia King James.

Esta semana o presidente do Museu, Cary Summers, relatou ao The Christian Post a reação do imã de uma mesquita local ao se deparar com a quantidade de informações acerca da Bíblia contida no espaço:

“O Museu recebeu um dos imãs de uma das mesquitas em Washington e nossa equipe passou três horas com ele [no museu]. Ele trouxe sua esposa e cinco filhas”, disse Cary. “Ele me viu uma semana depois e disse que ele esteva lá, o que eu já sabia, e então perguntei: ‘O que você achou?’. Ele disse: ‘Estou dizendo a todos os muçulmanos que eles deveriam vir a este museu”.

Não foi apenas a surpresa do líder muçulmanos que chamou a atenção de Cary, mas também a presença de pessoas de várias partes do mundo e confissões religiosas, incluindo agnósticos. Ao todo, já passaram pelo local cerca de 340 mil pessoas desde a inauguração.

“Quem vem ao museu? O mundo todo está vindo. Nem todos são cristãos, evangélicos, mas são pessoas de todo o mundo. Eu recebi uma mensagem de uma pessoa no outro dia e ela disse: ‘Enquanto estávamos lá, do nosso lado direito estavam os judeus ortodoxos caminhando conosco, e no nosso lado esquerdo estavam os agnósticos. E todos amaram o museu”, disse Cary.

Outro fato interessante do museu é que após três semanas os visitantes recebem um questionário para avaliarem o que acharam da visita. “Como o Museu da Bíblia fez você se sentir?”, diz uma das perguntas.

“A resposta número um que recebemos é: ‘Ele me dá esperança’. Ter isso como sua resposta número um mostra que as pessoas estão procurando algo hoje, e eles estão encontrando isso na Bíblia”, disse Cary.

terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

PASTOR E DEPUTADO FEDERAL, MARCO FELICIANO DIZ QUE NOVA ERA, NOVA ORDEM MUNDIAL, É RESPONSÁVEL PALA ASCENSÃO METEÓRICA DE PABLLO VITTAR

           

O cantor e travesti Pabllo Vittar é um fenômeno midiático, galgado à fama da noite para o dia como uma espécie de símbolo do ativismo LGBT e do progressismo, apesar de seu talento questionável enquanto artista. Nesse cenário, o pastor Marco Feliciano (PSC-SP), gravou um vídeo contextualizando o significado dessa ascensão.
           De acordo com o pastor e deputado federal, Pabllo Vittar é o personagem que representa o ápice de uma estratégia de relativização de valores e princípios iniciada anos atrás, com a intenção de elevar ao poder figuras que se comprometam com a ideia de uma sociedade desconstruída.
“Com o distanciamento cada vez maior dos valores da família, do moral, dos bons costumes, da honestidade, dos princípios e outros valores fundamentais, grupos de comunicação ou formadores de opinião aproveitam essas mazelas para projetarem suas táticas, acredito eu, para elegerem em 2018 nomes para os representarem, como já fizeram antes. Lembram do BBB?”, questionou.
           Segundo Feliciano, é preciso estar atento a toda essa movimentação orquestrada: “O alerta é para a sociedade conservadora, religiosa, pais e irmãos: atenção, eu posso estar errado, mas sinto que tais grupos, defensores e propagadores da ideologia de gênero, tentarão eleger representates em cada estado desse país. Advinhe para que? Produzir leis para defender a promiscuidade, as cartilhas de ensinamento de sexo explícito para nossas crianças, as cotas nas universidades para transexuais e transgêneros, como já acontece no Ceará”, contextualizou.
“Eu denunciei isso em 2013, mas me chamaram de louco. Lembram disso?”, questionou Feliciano, lembrando de seu primeiro mandato como deputado federal, quando foi alvo de uma intensos protestos nas redes sociais por parte da militância LGBT ao assumir a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM).
“Pois bem, hoje no Congresso Nacional, temos bancadas muito distintas […] Corremos um grave risco de, em breve, termos a bancada LGBT, em grandioso número. Você acha mesmo que é mera obra do acaso você ver um homem travestido de mulher, cantando com a cara estampada em latas de refrigerante, ganhando prêmios na TV, ou uma atleta transgênero ter o holofote da mídia por ser melhor que as atletas mulheres, ou um lutador de MMA do mesmo porte, ou um jogador de futebol do mesmo porte? Tudo isso, num boom que os coloca acima de nós, meros mortais. Não se iluda: eles estão sendo alçados a uma categoria superior aos meros mortais nascidos com sexo definido, como alertei em 2013. Eles não querem direitos, querem privilégios, e os conseguiram”, argumentou.
Ao final de seu vídeo, Feliciano afirma categoricamente que casos como a ascensão de Pabllo Vittar estão relacionados diretamente às estratégias de estabelecimento de um projeto orquestrado de dominação mundial e desconstrução de valores.
“Quando virem essas situações de ilustres desconhecidos de repente alçarem ao estrelato e às luzes da ribalta, desconfie. Big Brother já projetou líderes assim. Acorde, Brasil. Alerta! Precisamos estar atentos às estratégias acerca desse governo mundial, da Nova Era, da imposição da ideologia de gênero e mimimis afins. Cuidado, cidadãos. Cuidado família. Cuidado, povo de Deus, para que nós não sejamos influenciados, nem conduzidos, por grupos de comunicação para um caos, porque as táticas e estratégias deles são muitas, principalmente fazer desfalecer a família tradicional. Nossa família merece respeito”, disse.
        
             O Pastor Capelão  Carlos A. Neto ( responsável por este blog ), hoje com 61 anos, traz a lembrança que pelo menos até a década de 70 nenhum garoto, que era orientado pelos pais, pela escola e pela sociedade de que ele nasceu com o gênero masculino, subiria numa bicicleta com “quadro feminino” esse garoto seria capaz de andar quilômetros a pé ante ter que ser visto montado numa bike feminina.  Muito menos se ela fosse pintada de rosa, maravilha, lilás, rosa chiclete, rosa choque e cores derivadas.
        Também não veríamos se pudéssemos voltar no tempo, esse garoto ou qualquer adulto, usando uma camisa, blusão, camiseta, short, bermuda, calção ou calça nessas mesmas cores.
Jamais veríamos um jogador de futebol usando chuteiras cor-de-rosa e nem um goleiro usando uniformes dessa cor e suas variações e nem mesmo a pobre da bola de futebol apresentando gomos cor-de-rosa.
         “Fiquei pasmo quando vi, pela primeira vez, um jovem negro de uma comunidade de baixa renda próxima a minha residência, em sua motocicleta e usando capacete rosa.” Termina o pr. Carlos A. Neto, da IGREJA EVANGÉLICA FAMÍLIA CRISTÃ (Sepetiba/RJ).
Hoje como se vê aqui http://diasfinais.blogspot.com.br/search?q=MEC o Governo se organiza para orientar as nossas crianças a serem homossexuais e/ou aprenderem que é normal ser assim, inclusive mudar de sexo com 12 anos e operação paga pelo SUS.
         É como se realmente existisse uma "conspiração" para que toda a humanidade, imagem e semelhança de Deus, fosse "treinada" a aceitar a mistura dos gêneros, a androgenia, o homossexualismo como natural e divino.

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Anjos derrotam muçulmanos quando estes atacavam um cristão

Depois da fuga, aceitaram a Jesus Cristo
           A conversão de um muçulmano extremista ao Evangelho é um fato que gera muita repercussão entre os missionários que divulgam a Palavra de Deus mundo afora. E, recentemente, um grupo de radicais se converteu após um plano para matar um ex-seguidor de Maomé dar errado.
O ministério Bibles 4 MidEast (Bíblias para o Oriente Médio) relatou o caso do ex-muçulmano fanático Al Bilal (nome fictício por razões de segurança), que antes de se converter ao Evangelho, era um membro ativo de sua mesquita local em um reino do Oriente Médio.
Enquanto estudava na universidade, um amigo cristão – que também era filho de muçulmanos – deu a Bilal um exemplar do Novo Testamento. Como uma cortesia com o amigo, ele leu, mas não acreditou em nenhuma palavra.
Pouco depois, Jesus o surpreendeu ao aparecer diante dele em uma visão. “Eu sou o Alfa e o Omega”, disse ele a Bilal. “Eu sou o começo e o fim. Eu morri na cruz e ressuscitei da morte para dar a todos a vida eterna. Aqueles que acreditam em mim terão um lugar comigo no céu. Siga-me sem hesitação!”, disse o Filho de Deus durante a experiência sobrenatural.
Bilal conseguiu encontrar o livreto novamente e contatou o número impresso sobre ele. Um integrante do ministério Bible 4 MidEast atendeu a ligação e compartilhou a mensagem do Evangelho com ele de forma objetiva. Ele não precisou de muito convencimento para aceitar Jesus como seu Salvador pessoal e Senhor, e logo depois se comprometeu plenamente com o cristianismo através do batismo.
Sendo altamente educado tanto academicamente quanto no Islã, a comunidade de Bilal tinha um tremendo respeito por ele. Mas, ao abraçar o cristianismo, seus pais, parentes e líderes da comunidade o queriam desesperadamente de volta à fé islâmica. Bilal atreveu-se a permanecer em sua preciosa nova fé.
A comunidade, irritada, terminou por excomungá-lo da mesquita. Todos, inclusive sua família, passaram a considerá-lo um inimigo perigoso. Assim, Bilal começou a ir a uma área deserta em torno da meia-noite a cada noite, onde se ajoelhava na areia, sozinho diante de seu Senhor, e por quase duas horas orava e louvava em Espírito.
Alguns jovens, sob ordens de um líder muçulmano local – primo de Bilal -, começaram a formular um plano para matá-lo. Eles primeiro descobriram o local para onde ele se dirigia para fazer suas orações noturnas. Então, armados com varas de aço e facas afiadas, eles armaram uma tocaia para matá-lo.
Mas os anjos do Senhor cercaram Bilal e lutaram contra os radicais. Em terror absoluto, a gangue fugiram em todas as direções. Bilal, no entanto, permaneceu tão absorto em seu tempo com o Senhor que nem percebeu o tumulto.
Quando o líder extremista fugia da tentativa de assassinato, caiu em um poço profundo e quebrou as mãos e as pernas, sem poder se mexer para sair do poço. Ao mesmo tempo, Bial terminava sua oração e começava sua jornada de humanidade volta para casa, quando ouviu o Espírito Santo o guiando em direção ao poço.
Ao chegar ao poço, viu o primo ferido e imediatamente desceu para resgatá-lo, carregando-o em seus ombros para a vila. Atordoado pelas fraturas e ainda perplexo por ter sido afugentado por anjos, o extremista implorou a Bilal: “Não me mate”.
Bilal prestou os primeiros socorros e também orou por seu primo. Ele então levou-o para sua casa e de lá para o hospital, onde o extremista ficou por várias semanas. Bilal sempre o visitava para compartilhar a mensagem do Evangelho, e numa dessas ocasiões, seu primo resolveu contar o que havia acontecido no dia em que caiu no poço.
Constrangido por confessar que havia tentado matá-lo, o primo de Bilal aceitou a Jesus Cristo como seu Salvador pessoal e Senhor. Quando os amigos do extremista o visitaram no hospital, comentaram sobre o episódio em que foram colocados para correr pelos anjos.
O primo de Bilal, que liderava a gangue, afirmou que ele tinha se convertido ao Evangelho e que aquela era uma opção disponível para todos. De acordo com os relatos dos missionários da Bibles 4 MidEast, não foi preciso muito para convencer ao grupo de extremistas a respeito da verdade sobre Jesus, e eles também o aceitaram como Salvador.
Agora, todos são excomungados da comunidade e enfrentam severas perseguições. Eles também participam secretamente de cultos de adoração em uma igreja subterrânea e trabalham na obra através da Bibles 4 MidEast. “Por favor, ore por eles e por todos os outros ministros e ministérios da Bíble 4 MidEast! Nós apreciamos e precisamos de seu apoio em oração”, pediram os missionários da entidade.

         O pastor Carlos A. Neto faz lembrar que durante toda a história da .humanidade os anjos de Deus sempre aparecem para lutar em favor daqueles que temem, obedecem e amam ao verdadeiro Deus.

 Há vários relatos na Bíblia Sagrada e nos tempos modernos, temos a Guerra dos Seis Dias nos anos 60 e mais recentemente nos conflitos de terroristas na faixa de Gaza.

Veja neste link >>> " O Deus dos israelenses desvia nossos mísseis para o mar "  a atuação do Senhor Deus em defesa do seu povo.
 Parte inferior do formulário


sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

O Verdaeiro Espírito ( demoníaco ) de Natal







       Bem, é necessário fazer algumas explicações. O 'Papai Noel' dos tempos modernos não passa de um produto, uma ferramenta do comércio para despertar uma febre de consumo em crianças e adultos e justificar filmes melosos. Nada mais.


Mas o velho Noel é muito mais do que isso.

           As origens da figura remontam ao Santo Nicolau Taumaturgo, arcebispo de Mira na Turquia.  Nascido em 280 DC, o bondoso homem colocava moedas de ouro nas casas de pessoas em dificuldades financeiras (mais especificamente, um saco de moedas de ouro nas chaminés dessas pessoas) e foi canonizado depois de muitos milagres a ele atribuídos. Sua festa foi celebrada no dia 6 de janeiro até ser retirada do calendário oficial da Igreja Católica em 1969. Apesar de tudo que se lê pela internet a cerca da Coca-Cola, a verdade é que o atual visual do velhinho foi criado pelo cartunista Thomas Nast em 1886. Foi apenas em 1931 que a famosa bebida usou o novo Papai Noel numa campanha publicitária que explodiu pelo mundo, solidificando a atual imagem da personagem. 

       Como se lê acima (e se vê também na misteriosa imagem que abre o post e logo será explicada), muitos milagres foram atribuídos a São Nicolau, o que indica ser ele um espírito divino da mesma categoria daqueles mencionados em Hebreus 12:23. Logo, estamos falando de uma entidade capaz sim de exercer poder sobre nosso mundo em favor daqueles que saibam conectar-se e sintonizar-se com ele.

Mas não é só.


Krampus, muito festajado na "Folia de Reis"

         A figura sombria ao lado de São Nicolau na abertura da postagem chama-se Krampus. E, acredite se quiser,é elemento inseparável na energia divina do santo em questão. Krampus é um ser mítico, fantástico — definitivamente um ser do Mal – muito conhecido das populações das aldeias e cidadezinhas dos Alpes. Ele também habita a imaginação europeia através do folclore na Áustria, Alemanha, Alsácia, Suíça, Eslovênia, e demais áreas das montanhas alpinas. Faz parte da cultura local desde tempos imemoriais. Apesar de muito antigo e limitado geograficamente aos Alpes, sua influência afeta alguns costumes natalinos de outras terras, até hoje.
Segundo se conta, Krampus começa as festividades do Natal no dia 5 de dezembro. Enquanto São Nicolau (Papai Noel) leva presentes às crianças boas, Krampus invade as casas e arrasta os pequenos que agiram mal, fizeram pirraça, não comeram legumes. Para um lugar desconhecido.
 O divino equilíbrio entre o bem e o mal, entre luz e trevas, penetra e permeia todas as coisas. Sem enxergar todas as oposições e caminhos, não somos capazes de alcançar a divindade  e adoramos ídolos. Importante recordar que mesmo Jesus, antes de dar início ao seu ministério foi ao deserto afim de ser 'tentado pelo diabo'. Ou seja, foi levado pelo Espírito na direção oposta em que a maioria dos cristãos pensa correr...
Mas quem era Krampus (do alemão, Krampen; garras)? 
Krampus foi uma divindade pagã rebatizada e inserida nas festividades natalinas não muito tempo depois de São Nicolau. O Papa Gregório aconselhou Santo Agostinho a permitir que o personagem fizesse parte dos festejos no século IV; a velha estratégia da Igreja de 'redimir' figuras que não podia expulsar da alma do povo. Krampus era uma dessas divindades mascaradas como diabos, como pode ser notado na figura acima.
Deusa Perchta bonita, mas perversa.
Tudo sobre controle, afinal.
PAPAI NOEL OU DEUSA PERCHTA ?
Deusa Perchta, na forma bela
A deusa Perchta (Alemanha e Aústria) ou Berchta (Noruega) era uma divindade cultuada pelos povos alpinos retratada como uma belíssima mulher de pele e cabelos brancos como a neve ou como uma figura monstruosa e furiosa. Vigiava os animais no inverno e também se certificava de que as costureiras estavam trabalhando corretamente em seu tear e mantendo limpas as suas casas. Para as 'boas' (Que eram fiéis em seu trabalho e lhe deixavam oferendas como leite, mel, panquecas) ela deixava recompensas tais como sorte no casamento, fertilidade, sabedoria para plantar e colher linho e cânhamo. As 'más', entretanto, tinham seus fusos quebrados, seus tecidos rasgados. 
Perchta zelava pelas crianças não nascidas e as protegia em vida, embalando seu sono e lhes deixando presentes na noite de Yule; moedas e doces nas meias colocadas junto da lareira. Mas lendas mais sinistras falavam de seu castigo aos maus meninos e meninas. Ela os arrastava para sua gruta e arrancava seus intestinos colocando feno ou lixo em lugar.
Ora, vemos então que, por detrás do bom velhinho Noel está o culto a Deusa!
A festa de Perchta era celebrada no dia 6 de janeiro onde mais tarde os cristãos passaram a celebrar a Epifania, ou festa da Manifestação do Senhor, dois domingos depois do Natal, um dia após o Dia de Reis. 


Outra forma de Berchta, mais parecida com Krampus

O processo de catequização cristã não deixou a deusa bela por muito tempo. Embora a figura monstruosa abaixo já fosse retratada em máscaras pelos camponeses, ganhou força com os cristãos que tentavam demonizar a divindade. Até sua face bela ganhou os contornos de uma velha feia, má, de grande nariz e verrugas. Mais tarde, Krampus seria pintado nos tons do deus grego Pã, figura oficial do diabo cristão.
Berchta ou Krampus ?
Até hoje, tradicionalmente, jovens rapazes das 
regiões Alpinas se vestem como Krampus – 
principalmente na cidade que é centro de 
comércio na Bavária, chamada Berchtesgaden, e 
desfilam acompanhando São Nicolau, durante as 
primeiras duas semanas de dezembro.  Os 
cristãos portugueses trouxeram esse costume 
pagão, para o Brasil e colocaram o nome de 
Folia de Reis.   Na verdade, os palhaços que 
vão à frente do cortejo, usando máscaras de 
bode, são representações de Berchta. O krampus 
de saias.


Assista esse vídeo com atenção e você terá uma surpresa !
Apologia aos Demônios dos Alpes

O processo de catequização cristã não deixou a deusa bela por muito tempo. Embora a figura monstruosa acima já fosse retratada em máscaras pelos camponeses, ganhou força com os cristãos que tentavam demonizar a "divindade". Até sua face bela ganhou os contornos de uma velha feia, má, de grande nariz e verrugas. Mais tarde, Krampus seria pintado nos tons do deus grego Pã, figura oficial do diabo cristão.

Até hoje, tradicionalmente, jovens rapazes das regiões Alpinas se vestem como Krampus – principalmente na cidade que é centro de comércio na Bavária, chamada Berchtesgaden, e desfilam acompanhando Papai, São Nicolau, Noel durante as primeiras duas semanas de dezembro.

Bem, vemos agora que a imagem divina de Nicolau e Krampus são não apenas os opostos do bem e mal, luz e trevas. Mas também o Masculino e o Feminino.

Não será a ausência dessa figura, sua sombra projetada sobre nós exigindo ser reconhecida, a causa do consumismo doentio, da pieguice e do vazio triste dessa época do ano? Não seremos todos nós vítimas de Krampus?
Vou deixar uma das mais conhecidas canções americanas:Santa Claus is coming to town com sua subliminar referência a sombra de Papai Noel:   Que para mim, parece um apelo desesperador para que a criança seja "boazinha" por que uma grande ameaça está chegando à cidade: PAPAI NOEL.
Para-
You better watch out 
You better not cry 
Better not pout 
I’m telling you why 
Santa Claus is coming to town 
He’s making a list 
And checking it twice; 
Gonna find out Who’s naughty and nice 
Santa Claus is coming to town 
He sees you when you’re sleeping 
He knows when you’re awake 
He knows if you’ve been bad or good 
So be good for goodness sake! 
O! You better watch out!
You better not cry
Better not pout 
I’m telling you why
Santa Claus is coming to town 
Santa Claus is coming to town
——
É melhor tomar cuidado
É melhor você não chorar
Melhor não emburrar
Estou dizendo porque
Papai Noel está vindo para cá
Ele está fazendo uma lista
E verificando-a duas vezes;
Vou descobrir quem é levado e quem não é
Papai Noel está vindo para a cidade
Ele vê quando você está dormindo
Ele sabe quando está acordado
Ele sabe se você foi mau ou bom
Então, seja bom pelo amor de Deus!
O! É melhor tomar cuidado!
É melhor você não chorar
Melhor não emburrar
Estou dizendo porque

Papai Noel está vindo para a cidade
Papai Noel está vindo para a cidade
Claro que depois disso tudo, um 'Feliz Natal' estaria fora de lugar. 
OBS: Existe uma outra figura que participou na composição de Papai Noel (existem muitas na verdade), bem mais antiga e muito popular nos dias de hoje. 
Para os que tem olhos para ver, uma imagem falará mais do que mil palavras.
Matéria compilada do site http://cidadedagraca.blogspot.com.br - Mestre Alec.

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Livro do MEC “reescreve a Bíblia” e ensina jihad para as crianças

Ativista denuncia novo caso de doutrinação nas escolas patrocinado pelo governo. O ativista de direitos humanos Roberto Grobman está fazendo mais uma denúncia sobre a ideologia perversa presente em alguns livros distribuídos às escolas pelo Ministério da Educação do Brasil (MEC). Judeu, ele caracteriza um desses livros, da disciplina de História, como antissemita.
Voltado aos alunos do primeiro ano do ensino médio, o livro em questão – História: das sociedades sem Estado às monarquias absolutistas, volume 1 – foi distribuído nos anos de 2015, 2016 e 2017. Há uma grande probabilidade que continuará a ser usado nos próximos anos.
A obra, publicada pela Saraiva, tem quatro autores, todos professores da Universidade Federal Fluminense: Sheila Siqueira de Castro Faria, Jorge Ferreira, Georgina dos Santos e  Ronaldo Vainfas. O texto elimina os judeus da narrativa histórica, substituindo por “hebreus”, e também oculta o nome de “Israel” quando o material cita a Bíblia, preferindo usar Palestina.
Ora, essa palavra não existe na Bíblia, sendo uma denominação que possui profundo significado político e religioso, historicamente defendendo a narrativa islâmica sobre a Terra Santa. Na prática, estão reescrevendo a Bíblia para acomodar questões ideológicas.
             Grobman afirmou: “Vivo em Israel há anos, sou pesquisador, historiador e já fiz vários trabalhos de arqueologia bíblica e afirmo que nos 5778 da história judaica, foi a primeira vez que escutamos uma barbaridade assim”.
Ele lembra ainda que foi o imperador romano Adriano, que odiava os judeus, que trocou o nome de “Província Romana da Judeia” para “Província Romana da Síria Palestina” no ano 135 d.C. Essa nomenclatura derivava da palavra em latim para “Filisteia”, a terra dos filisteus.


Tal nomenclatura para a Terra Santa perdurou até o início do Império Bizantino, por volta do ano 350. Grobman acrescente ainda: “o nome Palestina caiu em esquecimento, pois povos diversos conquistaram a região. Em 1922 os ingleses começaram a usar o termo ‘Mandato Britânico da Palestina’ para se referir a toda essa região, que incluía também a Jordânia. Eles pensam ser um termo neutro, mas que se transformou num dos maiores problemas da atualidade, pois os árabes que viviam ali tomaram a decisão política de se intitular povo palestino – algo que jamais existiu na história – para não deixar o povo judeu, que havia sido autorizado pelas Nações Unidas, a se estabelecer aonde era Israel”.
Jihad para crianças
            No capítulo seguinte do mesmo livro há um texto igualmente controverso, quando fala sobre o c. Contrariando o que os próprios muçulmanos ensinam sobre a jihad (guerra santa) – que é a motivação dos extremistas para os ataques terroristas – o livro afirma que ele não tem a ver com “o permanente sentimento de ódio” aos cristãos do ocidente.
Um conhecimento mínimo sobre a doutrina islâmica é o suficiente para deixar claro que Maomé pensava diferente. Primeiramente por que essa “guerra santa” era travada contra “os judeus e os idólatras”, como diz a Sura 5:82 do Alcorão.
Idólatras, no caso, eram os cristãos pois os islâmicos os acusavam de adorar a 3 deuses – Pai, Filho e Espírito Santo. Todos os que não aceitam o Islã são chamados no Alcorão de “incrédulos” e sua morte também É ordenada, caso não se submetam. Existem ainda na Hadith, ou “Livro dos Ensinamentos de Maomé”, diversos estímulos à jihad como a guerra santa contra judeus e cristãos.
Quem deseja conhecer mais sobre o assunto pode consultar sites apologéticos como “Respondendo ao Islã” e o Centro Apologético Cristão de Pesquisas

De olho no livro didático
O PNLD (Programa Nacional do Livro Didático) é responsável pela distribuição gratuita a alunos e professores de escolas públicas dos ensinos fundamental e médio, livros didáticos essenciais ao processo educativo.
O Ministério da Educação adquire todos os anos milhões de livros, de diversas editoras. Mas há casos conhecidos de se reescrever a história para impor uma narrativa ideológica.
Existem várias denúncias sobre isso nos últimos anos. O professor Orley José da Silva, evangélico e defensor do movimento “Escola Sem Partido”, mantém o blog “De Olho no Livro Didático” que seguidamente faz denúncias sobre erros, abusos e doutrinações presentes em materiais distribuídos pelo MEC.

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

“A Bíblia não muda”, diz pastor da Hillsong após a Austrália decidir pela legalização do casamento gay

O plesbiscito realizado pela Austrália para definir se o casamento gay seria legalizado foi encerrado com vitória do SIM, o que estabelece a união entre pessoas do mesmo sexo como uma nova jurisdição legal. Diante disso, o pastor Brian Houston, presidente da Hillsong Church, destacou que continuará pregando a definição bíblica de casamento.
“Olhem sempre para Jesus”, disse Brian Houston em um comunicado emitido após a divulgação do resultado. “Eu acredito que cada pessoa é criada por Deus com um plano e propósito, e o foco da Igreja Hillsong sempre foi – e sempre será – que as pessoas olhem para Jesus”, reiterou.
“Minha crença pessoal continua a ser nos ensinamentos da Bíblia sobre o casamento, e isso não mudará. O trabalho de nossa igreja continuará como de costume, como acontece em muitas partes do mundo onde o casamento entre pessoas do mesmo sexo é legalizado”, acescentou o pastor.
De acordo com Brian Houston, de agora em diante a luta será para impedir que os ativistas gays imponham às igrejas a obrigação de celebrar cerimônias de união de pessoas do mesmo sexo: “É vital, no entanto, que a legislação proteja os direitos das igrejas, pastores e outros para manter crenças contrárias, baseadas nos ensinamentos tradicionais das Escrituras. A liberdade de religião é uma parte fundamental de uma sociedade democrática e deve ser mantida. Qualquer tentativa de forçar cristãos a comprometer sua fé seria errado”.
Embora o plebiscito realizado na Austrália não tenha poder impositivo sobre o Parlamento para a legalização, analistas políticos consideram que é quase certo que os parlamentares votem a favor da medida, já que 62% dos eleitores que votaram se mostraram favoráveis, e o governo prometeu que permitirá a discussão sobre o assunto até dezembro.
“O povo da Austrália falou, e pretendo fazer do desejo dele uma lei neste país até o Natal. Este é um apelo irresistível para a igualdade matrimonial”, afirmou o primeiro-ministro Malcolm Turnbull.
Brian Houston disse que sua oração é que o país substitua a “raiva, crítica, ódio e intolerância pelo amor, compreensão, aceitação e gentileza”, mas que permanecerá firme em sua crença: “Jesus nos ensinou a manter firmes as nossas convicções, enquanto respeitamos outras pessoas que possuem diferentes pontos de vista”.
Segundo informações do portal Gospel Herald, antes do plebiscito, o pastor foi claro ao orientar os membros de sua igreja: “Eu acredito que a palavra de Deus é clara em afirmar que o casamento é entre um homem e uma mulher. Os escritos do apóstolo Paulo nas Escrituras sobre o tema da homossexualidade também são claros, como mencionei em declarações públicas anteriores”.

" O pastor Carlos A. Neto, autor do blog Dias Finais, entende que nem todas as leis que se aplicam em outros paises servem para serem utilizadas aqui no Brasil. Isso é uma situação de cunho cultural e religioso, que deve ser respeitado de acordo com a maioria do povo brasileiro que por sua vez não aceita esse tipo de casamento. No entanto isso parece ser-nos "enfiado pela garganta" abaixo. "